A escola comum inclusiva

Curso: A escola comum inclusiva
Apresentação: A Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva foi elaborada segundo os preceitos de uma escola em que cada aluno tem a possibilidade de aprender, a partir de suas aptidões e capacidades, e em que o conhecimento se constrói sem resistência ou submissão ao que é selecionado para compor o currículo, resultando na promoção de alguns alunos e na marginalização de outros do processo escolar. A compreensão da educação especial nesta perspectiva está relacionada a uma concepção e a práticas da escola comum que mudam a lógica do processo de escolarização, a sua organização e o estatuto dos saberes que são objeto do ensino formal. Como modalidade que não substitui a escolarização de alunos com deficiência, com transtornos globais de desenvolvimento e com altas habilidades/superdotação, essa educação supõe uma escola que não exclui alunos que não atendam ao perfil idealizado institucionalmente. A educação especial perpassa todos os níveis, etapas e demais modalidades de ensino, sem substituí-los, oferecendo aos seus alunos serviços, recursos e estratégias de acessibilidade ao ambiente e aos conhecimentos escolares. Nesse contexto, deixa de ser um sistema paralelo de ensino, com níveis e etapas próprias. Sinalizando um novo conceito de educação especial, a Política enseja novas práticas de ensino, com vistas a atender as especificidades dos alunos que constituem seu público alvo e garantir o direito à educação a todos. Aponta para a necessidade de se subverter a hegemonia de uma cultura escolar segregadora e para a possibilidade de se reinventar seus princípios e práticas escolares.
Professor: Fabiana Varanda Jorge
Carga Horária: 40 h
Público Alvo: Pessoas interessadas no estudo da Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar de uma Escola Comum Inclusiva
Objetivo: Contribuir para o entendimento dessa escola “Escola comum inclusiva” e de sua articulação com a educação especial e seus serviços, especialmente o Atendimento Educacional Especializado – AEE. Sua intenção é esclarecer ao cursista sobre a possibilidade de fazer da sala de aula comum um espaço de todos os alunos, sem exceções. Apresentando a interface entre o direito de todos à educação e o direito à diferença, ou seja, da linha tênue traçada entre ambos e de como esse direito vai perpassando todas as transformações que a escola precisa fazer para se tornar um ambiente educacional inclusivo.
Metodologia: As aulas serão ministradas no formato EAD, material disponível no ambiente virtual da Faculdade de Guarantã do Norte – Unifama. Após a leitura do material, o cursista deverá realizar a avaliação, tendo duas chances para realizar e acertar as questões, obtendo média satisfatória, apresentando o período de 20 dias após á matricula, o cursista estará apto para imprimir seu certificado.
Conteúdo:Identidade e diferenças na escola

Escola dos diferentes ou escola das diferenças?

A escola comum na perspectiva inclusiva

Mudanças na escola

O Projeto Político Pedagógico, autonomia e gestão democrática

O Atendimento Educacional Especializado – AEE

Articulação entre escola comum e educação especial: ações e 18 responsabilidades compartilhadas

O Projeto Político Pedagógico e o AEE

A organização e a oferta do AEE

A formação de professores para o AEE

Salas de recursos multifuncionais

Conhecendo alguns recursos acessíveis

Forma de Avaliação: Resolução de dez questões.
 Inscreva-se aqui.