Acadêmicos de Psicologia da Faculdade de Ciências Sociais de Guarantã do Norte assistem à peça “O Alerta”

Em alusão ao dia 18 de maio, Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes, os acadêmicos do curso de Psicologia da Faculdade de Ciências Sociais de Guarantã do Norte assistiram à peça O Alerta, no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Guarantã do Norte (ACEG).

A peça foi promovida pela secretaria Municipal de Ação Social de Guarantã do Norte, juntamente com Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e faz parte da Campanha nacional do combate à agressão sexual a criança e adolescente, desenvolvida todos os anos.

Segundo a Assessoria da Prefeitura de Guarantã do Norte, mais de cinco mil crianças e adolescentes compareceram à ACEG para assistir.  A peça faz um alerta à crianças, adolescentes e aos pais de família sobre as agressões sexuais que acontecem no seio de muitas famílias. O espetáculo apresenta o tema construído de personagens que retratam as situações em que este terrível problema social tem atingido milhares de famílias em todo Brasil.

Os acadêmicos foram acompanhados pelos professores do curso: Anilso Buchardt , Karine Langner, Maríndia Becker, Ana Maria Wielevski, Cristiane Zeri e a coordenadora, professora Gilmara Siqueira.

Em 2000, o dia 18 de maio foi constituído pela Lei Federal n° 9.970 como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Essa data foi escolhida em razão do crime que comoveu toda a nação brasileira em 1973, o Caso Araceli, em que uma menina de 8 anos de idade foi cruelmente assassinada após ter sido violentada em Vitória, no Espírito Santo.

De acordo com a UNICEF, a intenção é destacar a data para mobilizar e convocar toda a sociedade a participar dessa luta de prevenção e combate à violência sexual contra crianças e adolescentes, pois ninguém está livre de ser atingido por essa situação. É preciso formar uma consciência nacional para denunciar e romper com esse ciclo de violência e proteger meninas, meninos e adolescentes brasileiros.

Ascom/FCSGN

Com informações da Ascom/Prefeitura de Guarantã do Norte

Fotos cedidas pelos acadêmicos